domingo, 23 de setembro de 2012

Dos ares de Setembro.


156513_10151074458263915_191129388_n_large      Assim que abri os olhos já pude perceber a mudança. O quarto estava mais claro e eu jurei ter visto um feixe de luz entrar pela janela. O sol batia no cobertor azul e deixava a impressão de que as paredes do quarto eram da mesma cor, embora fossem amarelas. Esfreguei os olhos e, novamente, custei a acreditar que fazia sol do lado de fora. Sentei-me à beira da cama, pus os pés quentes no chão frio e senti a necessidade de calçá-los com alguma coisa; tateei com a ponta dos dedos até encontrar meus chinelos. Rastejei vagarosamente até o armário e retirei do cabide um casaco, daqueles que a gente tem a mania de vestir automaticamente, assim que sai da cama, nos dias de inverno. Parei por um instante para sentir o ambiente e percebi que, na verdade, não estava precisando dele. Pus de volta no cabide.
      Me aproximei da janela, cuja claridade era ofuscada pela cortina, e senti uma brisa fina tocar meu rosto; posso dizer, com toda certeza, que não era assim que estava no dia anterior. Cogitei tirar o tecido da frente e deixar que a luz entrasse de vez, além de permitir que eu visse o que estava acontecendo do lado de fora. Mas percebi que podia fazer algo muito melhor.
      Cruzei a porta e desci as escadas. A mesma luz que tentava entrar por entre as cortinas do meu quarto agora esbanjava brilho pelas janelas da sala; deixava o ambiente quente. Descansei a mão na maçaneta da porta e girei-a devagar, como quem tem medo de descobrir o que há do outro lado. A porta abriu e eu não pude impedir que meus olhos se fechassem por instinto com tamanha claridade que atingia eles. Com muita força e custo, abri-os lentamente. Outro impulso inevitável foi o sorriso ao ver o dia lindo que fazia; no lugar da neve, um vasto verde de grama ainda úmida do que havia sobrado de um inverno rigoroso. Flores coloridas de tons vibrantes e poças d'água no meio da rua.
      Entrei de volta para casa e chequei o calendário: 23 de Setembro. Primavera.
      Que o calor aqueça os corações que se deixaram congelar enquanto era frio; que a tal da luz invada janelas e ilumine as mentes que se mantiveram apagadas. Que as flores tragam cor de volta àqueles que deixaram que os tons fossem levados com a chuva; que a brisa fraca acalme o que vento forte tirou do lugar. E por fim, que a primavera interior permaneça mesmo quando o inverno bater à porta novamente.

Beijos e me liga para comemorar a primavera comigo :*

PS: A fan page já está no ar, e tem um box aqui na barra lateral para que você possa curtir e acompanhar o que acontece por lá!
PS2: Estou participando do Desafio 29 dias de Leitura, que será postado na fan page, e convido todos aqueles que gostarem da ideia, a participarem também.
PS3: Comente, deixe sua marquinha aqui :)

10 comentários:

  1. Yasmin, adorei seu texto; É uma delicia a primavera. To loca pra chegar o verão, e poder ter férias (todo mundo precisa né?) Espero que todas as suas tristezas tenham caido no outono, e que comece a nascer bem na primavera, novas alegrias.
    http://mentesolvente.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Dos ares de setembro eu nasci!

    A ausência de suas palavras me fez muita falta sabia CABRITA.
    Bom saber que ainda escreve tao bem como os livros que você tem em sua cabeceira.

    To quase chegando, ainda esse ano!

    ResponderExcluir
  3. Que a primavera invada mesmo! Está terrivelmente frio aqui, mesmo com o sol lá fora. Seus raios ainda não conseguem deixar a terra quente, mas por pouco tempo. Andei sabendo que final de semana vamos rachar de secos! Weee!
    Ótimo texto, me senti levantando da cama nesses típicos dias de primavera.
    Beijos
    Deixe-me ser Elizabeth

    ResponderExcluir
  4. Confesso que não lembrava que a primavera já tinha chegado, minha tia comentou comigo e fui logo compartilhar nas redes sociais, nada melhor que um calorzinho e um refri bem gelado juntos aos amigos...
    Adorei o texto e preciso concordar que nada melhor que ver o sol da primavera iluminando as cores das flores lá fora. Melhor sensação do mundo, acabou o inverno, só faltam as férias para completar agora né?! AHAHAH
    Beijos querida... ;*

    ResponderExcluir
  5. E a primavera é tão radiante, tão majestosa e perfeita.Amo o aroma das flores, o colorido, tudo é perfeito.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Na verdade, não cheguei a ler "50 tons de cinza", ouço mais críticas sobre ele do que elogios hahaha.
    Eu curtiria a fan pag, mas faz mais de mês que exclui meu face :~
    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Adorei o blog, seguindo *--*

    Ass: ataldacandy.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Nem me fale!
    Mas acredito que exista outros muito melhores que não tiveram a divulgação que mereciam ;~

    Melhor que Marley

    ResponderExcluir
  9. A primavera inspira tanto, né? Dias lindos e agradáveis, um sol que sorri para a gente todos os dias sem estar ofuscado por nuvens e cinza.
    Que lindeza de texto, Yasmin. *-* Fico feliz que tudo esteja saindo bem, que continue assim em todas as estações!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  10. Acho que estou vivendo no inverno agora... Minha primavera acabou e nem passei pelo verão/outono fui direto para o frio do inverno.
    Mas espero que o sol volte a aparecer logo.

    ResponderExcluir

Não leio mentes ainda, então não vou saber o que você achou a menos que comente.