domingo, 17 de março de 2013

Doce felicidade

68026_4015342062249_1981249585_n_large
      — Mas o que é a felicidade, mãe? — perguntou a garotinha enquanto folheava um livro qualquer, retirado da estante dos pais.
        A mãe ficou confusa sobre o que poderia responder à filha, afinal, como se explica uma coisa dessas a uma criança de 5 anos? Ou melhor, como se explica o que é a felicidade, independente de para quem seja?
       — Sabe quando você sai para passear com o papai e ele compra aquele chocolate que você adora? Você fica feliz, não fica?
        — Fico... Mas eu só posso estar feliz quando o papai me compra doce?
        Por essa a mãe não esperava. Sem perceber, começou a bater a ponta do dedo indicador no estofado da poltrona, o que indicava tensão. Mais uma vez não sabia o que responder à filha; não por não saber explicar, mas sim por não saber nem o que é, exatamente, ser feliz. Observou a menininha, sentada, ainda folheando as páginas do livro antigo enquanto esperava por uma resposta. O bater do indicador se tornou mais frenético.
        O que é estar feliz? Se a felicidade é um estado de espírito e não um destino, então o que nos faz feliz? Dos mais superficiais, desenho favorito passando na TV, o feriado sem aula, a comida preferida posta na mesa na hora do almoço; ficamos felizes quando encontramos dinheiro esquecido em bolso de calça, quando a chuva para na hora em que a gente precisa sair de casa ou quando o motoqueiro de uniforme amarelo e azul aparece na porta de casa na mesma semana em que você compra algo pela internet.
       Dá pra ficar feliz quando reencontramos algum conhecido depois de muito tempo, quando estamos com saudade e conseguimos matá-la sem demora, quando ganhamos aquele abraço exatamente quando a gente mais precisa, quando experimentamos coisas novas e mais ainda quando essas novidades nos agradam. E também quando fazemos as pazes com alguém. Ficamos felizes quando alcançamos objetivos, quando batemos metas, quando colecionamos conquistas. Quando realizamos sonhos.
     Abraçamos a felicidade quando estamos em boas companhias, quando a gente protege alguém e quando alguém nos protege. Nos sentimos felizes quando amamos, quando somos amados, quando somos merecedores de um amor. Estamos felizes quando estamos em paz.
      E paz é a palavra-chave para felicidade. Estar em paz acarreta felicidade e vice-versa.
     — Mãe? — perguntou a garota, depois de notar que a mãe parecia não prestar atenção nenhuma no que estava ao seu redor.
    — Não, filha. Você não vai estar feliz somente quando ganhar doces... — disse, enquanto projetava um sorriso desajeitado.


Beijos e me liga para contar o que é a felicidade para você.

Este texto foi escrito em uma semana em que eu estava bastante feliz e me questionei sobre o porquê de a gente nunca conseguir escrever quando está feliz ou então o porquê de ser sempre mais fácil escrever sobre coisas tristes. Então um amigo meu disse que era para eu aproveitar toda a felicidade que estava sentindo e tentar escrever sobre isso. Aí nasceu o texto, embora tenha fugido totalmente da ideia inicial que eu tinha em mente.

11 comentários:

  1. " E paz é a palavra-chave para felicidade. Estar em paz acarreta felicidade e vice-versa."

    Essa frase resume o texto, a felicidade.
    Bom, felicidade pra mim é estar tranquila, ao lado das pessoas que amo, satisfeita, e saber que as pessoas que amo estão bem também.
    Eu estou muito feliz, digo 90%, não é 100% porque tenho uma amiga sofrendo, vivendo um luto ainda, ai não consigo e me preocupo um tanto com ela.
    E ter alguém pra amar aumenta essa felicidade consideravelmente.

    Amei o texto!
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Que linda que tu é, mil vezes, pelo comentário lá no blog e por ser doce aqui. Tu é muito amada mesmo, só isso. Felicidade é tudo isso e mais um pouco, é receber festinha do cachorro quando a gente chega em casa, é episódio novo do seriado, é sair do salão de beleza se sentindo melhor. Rende um texto, né? Mas uma das frases que mais gostei foi quando a mãe precisou explicar felicidade sendo que ela varia de pessoa pra pessoa. Às vezes, a felicidade pra gente se torna algo super banal, como um prato na mesa, um simples arroz e feijão que virariam sorrisos e a festa do dia pra quem não tem do que comer. Adorei teu texto, um beijão pra ti, lindona!

    ResponderExcluir
  3. Essa tua dúvida me acompanha também. Hoje eu fui escrever algo no meu caderno e percebi que não escrevi há 3 dias. Não foram cheios de chocolate ou felicidade, mas eu não tive nesses dias, nenhuma crise de choro enorme que tomasse toda a minha mente. Escrever sem parar durante a tristeza é o que geralmente acontece. Vai ver é isso, a gente deve aproveitar a felicidade que nos é dada. Aproveitar mesmo! Porque afinal, tristeza não tem fim, felicidade sim! Já diria o João.

    ResponderExcluir
  4. Antes de comentar acerca do texto em si, quero falar sobre o PS, é sempre uma pergunta que me faço "Por que é mais fácil escrever sobre coisas tristes?" Eu encontrei a resposta que me cabe. A felicidade é plenitude, estado de graça, ela completa todos os espaços vazios e basta em si mesma sem precisar de complementos. A tristeza é vazia ou cheia de um conjunto de vazios e por sua vez os vazios clamam por preenchimento, a dor quer gritar, talvez por isso se torne mais fácil falar sobre coisas tristes, pois as palavras externam vazios e é quase como tirá-los de dentro de nós e repartir com outros... Desculpe a prolixidade.

    Quanto ao texto é leve, bem escrito, feliz. Não é impossível escrever sobre a felicidade, pois é necessário transmitir paz aos outros.

    Belo texto. Beijos!

    semprovas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Que texto lindo, cara.
    Que garota esperta. Acho que felicidade é um conjunto de coisas boas que mudam nosso estado de espirito. Ler este texto foi uma felicidade.
    Ha, ele não foi. ele passou ano passado na UFSCAR, mas fica muito longe e ele resolveu não ir, não quis morar longe mesmo kkk
    ele faz economia.

    ResponderExcluir
  6. Oi Yasmin =D
    Tempos atrás (ano passado, se não me engano) li um texto em um blog que também falava sobre felicidade, o que me marcou, foi quando o autor disse que só é feliz quem tem a liberdade para viver. Achei tão sincero, tão real e complicado ao mesmo tempo, que adotei uma procura a liberdade. Me questionei dias se era liberdade de espirito, de ir e vir, de escolhas, de possibilidades. Mas o tempo me mostrou que liberdade a gente não questiona, assim como a irmã dela, a felicidade. =D
    Adorei seu texto, peguei varias frases pra mim (sou desses).

    Beijo

    ResponderExcluir
  7. Seu texto[feliz] gerou uma lição de vida maravilhosa.Gostei da dica do seu amigo.

    Bjs

    ResponderExcluir
  8. Que lindo, "Sophia" (vou te chamar sempre assim hehe) Eu me questiono bastante sobre a felicidade... Não sei resumir em meras palavras, e talvez, quando eu tiver meus filhos, eu vá ficar como essa mãe. Sem palavras.

    ResponderExcluir
  9. realmente, descrever sobre a felicidade é algo dificil de expressar
    é bem mais facil dizer os exemplos de o que é a felicidade,
    posso dizer que constantemente procuro ficar sempre feliz e fazer os outros que estao a meu redor ficarem felizes tambem,

    texto espetacular Yasmin,

    Abraço.

    ResponderExcluir
  10. "me questionei sobre o porquê de a gente nunca conseguir escrever quando está feliz ou então o porquê de ser sempre mais fácil escrever sobre coisas tristes."
    Eu sinceramente nunca tinha pensado nisso,mas realmente eu tenho muito mais vontade de escrever quando estou triste do que feliz... Adorei o texto, beijos e me liga para escrevermos um texto feliz. HAHAHA

    ResponderExcluir
  11. Eu já me questionei sobre isso.
    Quando estamos triste a nossa alma quer chorar, mas como ela chora? Talvez, nas musicas triste? Nos escritos melancólicos?
    Não sei.
    Amei Amei, ontem recebi uma visita de uma amiga que vai casar, fiquei tão feliz. Que a abracei com tanta sinceridade que achei até estranho haha

    Ti mandei convite no face ^^

    ResponderExcluir

Não leio mentes ainda, então não vou saber o que você achou a menos que comente.